sexta-feira, outubro 31, 2008

Halloween

"Ma Mona Lisa"

"Beau Phare sur Mer"

quinta-feira, outubro 30, 2008

Carta ao Mar

Deixa escrever-te, verde mar antigo,
Largo Oceano, velho deus limoso,
Coração sempre lyrico, choroso,
E terno visionario, meu amigo!

Das bandas do poente lamentoso
Quando o vermelho sol vae ter comtigo, -
Nada é mais grande, nobre e doloroso,
Do que tu, - vasto e humido jazigo!

Nada é mais triste, tragico e profundo!
Ninguem te vence ou te venceu no mundo!...
Mas tambem, quem te poude consollar?!

Tu és Força, Arte, Amor, por excellencia!
- E, comtudo, ouve-o aqui, em confidencia;
- A Musica é mais triste inda que o Mar!

António Gomes Leal, in 'Claridades do Sul'

terça-feira, outubro 28, 2008

Farol do Cabo da Roca

segunda-feira, outubro 27, 2008

Óleo de Helena Lobato

Farol de Santa Marta - Cascais

sexta-feira, outubro 24, 2008

Farol no abstracto

quinta-feira, outubro 23, 2008

La Donna del mare

"Eccolo qui il nostro mare immenso e potente. Lo guardiamo e lasciamo volare i nostri pensieri, i nostri sogni. Seguiamo con gli occhi il suo movimento e scrutiamo l'orizzonte in cerca di chissà che cosa. Quanta magia c'è in lui. Ora puoi navigare in questo sito, troverai foto, poesie, racconti, fari, gabbiani in volo e, se vuoi, puoi ascoltare un po' di musica mentre lo guardi. Buon viaggio."

terça-feira, outubro 21, 2008

Atravessa esta paisagem o meu sonho...

Atravessa esta paisagem o meu sonho dum porto infinito
E a cor das flores é transparente de as velas de grandes navios
Que largam do cais arrastando nas águas por sombra
Os vultos ao sol daquelas árvores antigas...

O porto que sonho é sombrio e pálido
E esta paisagem é cheia de sol deste lado...
Mas no meu espírito o sol deste dia é porto sombrio
E os navios que saem do porto são estas árvores ao sol...

Liberto em duplo, abandonei-me da paisagem abaixo...
O vulto do cais é a estrada nítida e calma
Que se levanta e se ergue como um muro,
E os navios passam por dentro dos troncos das árvores
Com uma horizontalidade vertical,
E deixam cair amarras na água pelas folhas uma a uma dentro...

Não sei quem me sonho...
Súbito toda a água do mar do porto é transparente
E vejo no fundo, como uma estampa enorme que lá estivesse desdobrada,
Esta paisagem toda, renque de árvore, estrada a arder em aquele porto,
E a sombra duma nau mais antiga que o porto que passa
Entre o meu sonho do porto e o meu ver esta paisagem
E chega ao pé de mim, e entra por mim dentro,
E passa para o outro lado da minha alma...

Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

segunda-feira, outubro 20, 2008

Farol dos Capelinhos

sexta-feira, outubro 17, 2008

Alain Boissout

quinta-feira, outubro 16, 2008

Tempestade na ponta da Bretanha

video

terça-feira, outubro 14, 2008

Em uma tarde de Outono

Outono. Em frente ao mar. Escancaro as janelas
Sobre o jardim calado, e as águas miro, absorto.
Outono... Rodopiando, as folhas amarelas
Rolam, caem. Viuvez, velhice, desconforto...

Por que, belo navio, ao clarão das estrelas,
Visitaste este mar inabitado e morto,
Se logo, ao vir do vento, abriste ao vento as velas,
Se logo, ao vir da luz, abandonaste o porto?

A água cantou. Rodeava, aos beijos, os teus flancos
A espuma, desmanchada em riso e flocos brancos...
Mas chegaste com a noite, e fugiste com o sol!

E eu olho o céu deserto, e vejo o oceano triste,
E contemplo o lugar por onde te sumiste,
Banhado no clarão nascente do arrebol...

Olavo Bilac, in "Poesias"

sexta-feira, outubro 10, 2008

Pormenor curioso ...


9) Tree, Lighthouse, Fortress - Paula Rego began this picture with the palm tree, fortress and little lighthouse by the beach. This setting depicts an area in Portugal where she grew up.

quinta-feira, outubro 09, 2008

No Dia Mundial dos Correios

O Dia Mundial dos Correios é celebrado em todo o mundo a 9 de Outubro, assinalando o aniversário da criação da União Postal Universal em 1874.A UPU é uma organização não governamental que agrupa os serviços postais de, actualmente, cerca de 190 países e regiões autónomas.
A Fundação assinala este dia com uma série de iniciativas, entre elas, o lançamento de 3 obras intituladas «II Volume das Fontes Documentais coligidas por Godofredo Ferreira», selecção de Isabel Sanches, «As Comunicações na Idade Contemporânea. Tempos Digitais», coordenação de João Confraria e «Caligrafias - A Nascente dos Nomes», de autoria de Maria João Fernandes.
É ainda inaugurada a Exposição «Caligrafias - Uma Realidade Inquieta», comissariada por Maria João Fernandes, e que propõe uma viagem pelos movimentos do século XX que exploraram a palavra e a imagem procurando a plenitude de uma expressão inspirada pela poesia. A exposição está aberta ao público de 10 de Outubro a 15 de Janeiro de 2009.
O Museu das Comunicações, ao longo de toda a semana, convida o público a participar nas visitas guiadas ao percurso dos Correios da Exposição permanente «Vencer a distância - Cinco séculos de Comunicações em Portugal», de terça a sexta-feira, às 15h30m e sábado às 14h30m e às 16h.
Para além das visitas, há ainda a Oficina Árvore do Correio que convida os visitantes a descobrir os segredos da árvore do séc. XV, origem da comunicação global, e a escrever as suas mensagens "para o mundo". De seguida, as mensagens serão deixadas na árvore da Escola do Futuro - "Árvore do século XXI" - que corresponde ao blogue que será criado para assinalar a comemoração do Dia Mundial dos Correios. (De terça a sexta, às 10h e 30m, 12h, 14h e 30m e 16h; sábado das 14h e 30m e 17h; Inscrição prévia; Destinatários: público escolar e familiar).


http://www.fpc.pt

quarta-feira, outubro 01, 2008

No Dia Internacional da Música