quarta-feira, março 21, 2007

No Dia Mundial da Poesia....

ILHAS DE BRUMA

"Ainda sinto os pés no terreiro,
Que os meus avós bailavam o pézinho
É que nas veias corre-me basalto negro
E na lembrança vulcões e terramotos.

Por isso é que sou das ilhas de bruma,
Onde as gaivotas vão beijar a terra

Se no falar trago a dolência das ondas
O olhar é a doçura das lagoas
É que trago a ternura das hortênsias
E no coração a ardência das caldeiras.

Por isso é que sou das ilhas de bruma,
Onde as gaivotas vão beijar a terra

Trago o roxo a saudade esta amargura
E só o vento me ecoa na lonjura
Mas trago o mar imenso no meu peito
E tanto verde a indicar-me a esperança.

Por isso é que eu sou das ilhas de bruma,
Onde as gaivotas vão beijar a terra

É que nas veias corre-me basalto negro
No coração a ardência das caldeiras.
O mar imenso me enche a alma,
E tenho verde, tanto verde a indicar-me a esperança.
Por isso é que sou das ilhas de bruma
Onde as gaivotas vão beijar a terra"

(José Ferreira)

1 Comments:

Anonymous TN said...

Acho que conheço esta foto! :)

abril 09, 2007 2:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home